La Brújula Educativa y sus artículos son presentados en Portugués.

BENEFÍCIOS DA REESTRUTURAÇÃO DOS PROCESSOS NAS IES


Compartilhe:

Importante ônus de se fazer negócios no Brasil está relacionado com a falta de segurança jurídica, em sua dupla acepção. A primeira diz com a imprevisibilidade e decorre da instabilidade das leis e regulações. A segunda identifica-se com a crônica ineficiência do sistema estatal desolução de conflitos, responsável pela eternização das disputas judiciais.

Mediação é uma modalidade de solução não adversarial de conflitos. As partes conflitadas, com a intermediação de uma terceira pessoa por elas escolhida, o mediador, vão procurar solucionar a controvérsia entre elas existente versando sobre direitos disponíveis.

No âmbito empresarial os direitos disponíveis são quase sempre identificados com disputas entre os sócios da sociedade e os decorrentes de contratos celebrados com outras pessoas jurídicas ou físicas e que gravitam sobre questões relacionadas a objeto, prazo, qualidade do produto ou do serviço, preço e forma de pagamento.

Ao invés de acionar o poder judiciário visando obter sentença que ponha fim à controvérsia, e que demandam longa duração, as próprias partes conflitadas, com a facilitação de um mediador, podem construir entendimento que solucione suas diferenças, formalizando acordo com força de sentença judicial.

Qual a vantagem de uma empresa optar pela mediação para a solução dos litígios em que se veja envolvida? Muitas são as vantagens, exemplificativamente:

Diante dessa realidade de se alcançar solução para conflitos de maneira célere, confidencial, incorrendo em menor custo, com ampla possibilidade de negociar com a parte conflitada alternativas de composição, que não seriam viáveis no procedimento judicial, vemos a mediação extrajudicial ou privada como importante alternativa a ser perseguida pelas empresas.

Método há muito utilizado em países como os Estados Unidos e Argentina, dentre outros, a mediação somente agora começa a ganhar visibilidade no Brasil. Contratos começam a prevê-la como forma de solução dos conflitos deles derivados. Escritórios de advocacia e câmaras privadas de mediação já oferecem essa forma alternativa de resolução de conflitos.

* http://www.cnj.jus.br/files/conteudo/arquivo/2015/11/491328c33144833370f375278683f955.pdf

José Roberto Prado de Almeida

Advogado Especializado em Mediação e Governança Corporativa. Sócio de Machado de Campos e Barreto Advogados

EXPEDIENTE:

Revisão: Márcio Schünnerman Edição e Infográfico: Maria Luiza Zarro – Diagramação: Laura Neves

ATENÇÃO: Não é permitida a reprodução integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é permitida

apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime (Lei 9610/98).

Voltar
Voltar
Voltar
ÚLTIMAS PUBLICACIONES
REGÍSTRATE PARA RECIBIR 
TAGS
SÍGANOS
  • Facebook Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey